Brasil

Coordenador (a)

Alvaro Hypolito (UFPel)

Subcoordenador (a)

Aparecida Neri de Souza (Unicamp)

Red Estrado no Brasil

O Brasil esteve presente na Rede Latino-Americana de Estudos sobre Trabalho Docente (Rede Estrado) desde sua criação, em 1999, em reunião do Grupo de Trabalho “Educação, Trabalho e Exclusão Social” do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso), realizada na cidade do Rio de Janeiro. Seu primeiro coordenador no Brasil foi o professor Carlos Abicalil, à época presidente da Confederação Nacional de Trabalhadores da Educação (CNTE) que junto com as professoras Alejandra Birgin e Deolídia Martinez (Argentina) e Susan Street (México) assumiram a condução da Rede, que a princípio funcionaria como um espaço de intercâmbio por meio de uma lista de e-mails. O apoio de secretaria a esse trabalho era feito pela Confederação de Trabalhadores da República Argentina (CTERA). A Rede Estrado desde seu início congregou acadêmicos, profissionais e sindicalistas pesquisadores sobre o tema. 

Em 2001, na segunda reunião da Rede Estrado, realizada em Guadalajara, no México, durante a conferência e assembleia do Clacso foi escolhida nova coordenação para Rede Estrado com o compromisso de buscar expandir os contatos na região latino-americana e de propor estudos coletivos e fóruns de discussão. Assumiram a coordenação da Rede Estrado a partir daí os professores Dalila Andrade Oliveira (Brasil), Deolídia Martinez (Argentina), Miguel Arroyo (Brasil) e Susan Street (México). Nesse período foram realizados alguns estudos sobre as mudanças no trabalho docente em decorrência das reformas educacionais nos diferentes países da região e seus efeitos sobre a saúde desses profissionais. Esses estudos geraram publicações em diferentes revistas acadêmicas no México, Argentina e no Brasil. 

A partir de 2005, a secretaria da Rede Estrado foi transferida para o Grupo de Estudos Sobre Política Educacional e Trabalho Docente da Universidade Federal de Minas Gerais (GESTRADO/UFMG), coordenado pela professora Dalila Andrade Oliveira. 

O Brasil começou em 2002 a realizar seus encontros nacionais, dada a propagação da Rede pelo país, envolvendo um número considerável de participantes. Sediou também três seminários internacionais da Rede Estrado (Belo Horizonte, 2002; Rio de Janeiro; 2006 e Salvador, 2014), além da reunião de sua criação (Rio de Janeiro, 1999). No seminário internacional da Rede Estrado realizado em Lima, Peru, em 2010, foram criadas as coordenações nacionais. A partir desta data, o professor Álvaro Hypólito (UFPel) assumiu a coordenação da Rede Estrado Brasil, tendo a secretaria permanecido no GESTRADO/UFMG.

A cada dois anos a Rede Estrado Brasil realiza seus encontros nacionais em diferentes universidades do país, com destaque para o IV Encontro realizado em 2011 em Maceió, na Universidade Federal de Alagoas, no qual ocorreu ao mesmo tempo o I Encontro Luso-Brasileiro sobre Trabalho e Formação docente numa parceria com a Universidade do Porto (Portugal). Dois anos depois, 2013, foi realizado o II Encontro Luso-Brasileiro sobre Trabalho e Formação docente na Universidade do Porto (Portugal) em parceria com a Rede Estrado.

Em 2017, no IX Encontro realizado em Campinas, na UNICAMP, a coordenação da Rede Estrado Brasil foi ampliada, tendo sido composta pelos professores: Álvaro Hypólito (UFPel), Ana Maria Clementino (UFMG), Aparecida Neri (UNICAMP), Catarina Almeida (UNB), Eliza Bartolozzi (UFES), Gilmar Soares (CNTE), Viviane Toracci (Fundaj). No X Encontro realizado em Recife, na UFPE, em 2019, a coordenação da Rede Estrado Brasil foi novamente redimensionada, considerando a participação e envolvimento dos seus integrantes, passando a estar composta por: Álvaro Hypólito (UFPel), Ana Maria Clementino (UFMG), Aparecida Neri (UNICAMP), Gilmar Soares (CNTE). 

A Rede Estrado Brasil continua a contar com o apoio do GESTRADO/UFMG agora compartilhado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais (NEPE/UFES) desde que a professora Eliza Bartolozzi Ferreira passou a integrar a coordenação geral da Rede Estrado internacional.